Henrique Aves quer voltar a cena política estadual

O ex-deputado federal e ex-ministro Henrique Eduardo Alves está planejando um retorno às disputas eleitorais. Afastado das urnas desde 2014, quando concorreu ao Governo do Rio Grande do Norte – perdendo para Robinson Faria –, o político pretende voltar a ser candidato nas eleições de 2022, apesar das ações que ainda responde na Justiça por corrupção. Considerado um dos políticos mais hábeis do Estado, tendo influência sobre diversas lideranças do interior, apesar do desgaste gerado pela sua prisão em 2017, Henrique tem 72 anos, mas continua disposto a voltar a concorrer a um mandato.

Em junho de 2017, o ex-ministro sofreu um forte baque. Foi alvo da Operação Manus, que investiga supostos desvios na construção da Arena das Dunas, e da Operação Sépsis, que apura irregularidades no Fundo de Financiamento do FGTS, da Caixa.

Na ocasião, Henrique foi preso preventivamente. Ele só deixou a prisão quase um ano depois (em maio de 2018), tendo de cumprir ainda mais dois meses de recolhimento domiciliar.

A liberação definitiva só aconteceu em julho. Ele responde em liberdade. Os processos seguem em tramitação. Sem impedimento legal Fontes ouvidas pela reportagem do Agora RN apontam que, atualmente, apesar dos processos continuarem em andamento, não há impedimento legal para que Henrique Alves seja candidato em 2022.

Agora RN

2 respostas

  1. Espero que HENRIQUE EDUARDO volte a fazer parte ativa da política em nosso ESTADO RN. Ele sabe que eu sei que ele sabe, que sempre votei com ele e voto de NOVO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Categorias

Quer saber da verdade?

Ninguém quer o PSB, essa é a verdade. Ninguém quer acomodar Rafael Motta (deputado federal) e e seu pai Ricardo Motta (deputado estadual) numa coligação. Um

Leia Mais

O novo Sistema S

Paulo Guedes repetiu que o Sistema S vai ser cortado. Ele disse a Andréia Sadi: “Há muitos gastos com publicidade, compras de imóveis e influência

Leia Mais