A Eletrobras decidiu fazer valer a Emenda Constitucional 103 (reforma da Previdência) e extinguirá a partir deste mês os contratos de trabalho de seus empregados e das subsidiárias que atingiram o tempo mínimo de contribuição e a idade de 75 anos, como no serviço público.

Isso atingirá a “eletrocracia” de salários mais altos, que há anos impede a oxigenação da empresa.

A iniciativa é uma mudança de atitude em relação à gestão de Wilson Ferreira Junior, ex-presidente da “Eletrossauro”, acusado de não adotar medidas preparatórias para sua privatização.

Com a entrada de sangue novo nas empresas, a expectativa geral no governo é de aumento da produtividade e do interesse na privatização.

A mudança foi anunciada esta semana e deve reduzir as despesas com a folha e os prejuízos das subsidiárias.

Segundo o documento enviado a funcionários, a medida é irreversível e atingirá empregados que vierem a completar 75 anos e tempo de serviço.

Diário do Poder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *