Governo cobra 1,2 milhão de pessoas, mas só 220 mil devolvem auxílio recebido indevidamente

O governo federal já recebeu de volta R$ 260 milhões pagos indevidamente a pessoas que não estavam nos critérios estabelecidos para recebimento do auxílio emergencial. Isso significa que cerca de 220 mil brasileiros emitiram a Guia de Recolhimento da União (GRU), por meio do site do Ministério da Cidadania, para restituir os recursos. O calendário de crédito do benefício se encerrou no último dia 27.

O número é bem inferior ao de beneficiários que teriam recebido a ajuda financeira indevidamente, segundo análise da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Tribunal de Contas da União (TCU). Em dezembro do ano passado, o Ministério da Cidadania enviou mensagens SMS a 1,2 milhão de pessoas suspeitas de receber o auxílio de forma irregular para pedir a devolução da quantia.

Conforme a União, elas passaram a ter um segundo benefício assistencial do governo, como aposentadoria ou seguro-desemprego, conseguiram um emprego ou apresentaram renda incompatível com o recebimento do auxílio. Em dezembro, cerca de 197 mil pessoas tinham restituído valores recebidos indevidamente, totalizando R$ 230 milhões em devoluções aos cofres públicos. O dado mostra que, após o envio de 1,2 milhão de mensagens SMS pelo governo, apenas 23 mil (1,9% desse total) novas pessoas devolveram o que foi recebido indevidamente.

A devolução pode ser feita pelo site criado pelo governo federal especificamente para corrigir as falhas no pagamento do benefício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Categorias