FAO recomenda que Prefeitura de Caicó use cessão onerosa do petróleo para pagar INSS

O ex-secretário de tributação e Finanças de Caicó Francisco Oliveira recomendou que a Prefeitura use cessão onerosa do petróleo para pagar INSS.

Para FAO, o prefeito Batata errou ao destinar 1 milhão e 800 mil reais da cessão onerosa do petróleo para fazer calçamento. Sem pagar as contribuições devidas ao INSS, o Município de Caicó já perdeu, em 2020, mais de 5 milhões de reais de parcelas do FPM zeradas.

“Se tivesse pago a previdência, esse dinheiro estaria circulando no município e evitando as demissões em massa feitas pela prefeitura nas últimas semanas. O povo não aguenta mais ficar sem receber salário em dia”, disse.

Em tempo: amanhã 30/04), o FPM de Caicó virá zerado mais uma vez.

2 respostas

  1. Pois é,só não entendo por quê o secretário não orientou o prefeito, no momento certo.
    Muito estranho!

  2. Bom Tarde
    Eu entendo a necessidade do ex-secretário de tributação, buscar se apresentar nos meios de comunicação, visto que o mesmo, se apresenta como Pré-candidato a prefeito. Em resposta a sua recomendação como pré-candidato, me sinto na obrigação de fazê-lo uma recomendação, como atual secretário de Finanças.
    Primeiramente, o papel de pré-candidato, exige que o mesmo apresente propostas e projetos de gestão, que tragam melhorias caso se alcance o êxito no pleito eleitoral.
    Então, se o mesmo procura viabilizar sua candidatura, não é aconselhável tentar opinar na secretária que o mesmo deixou à apenas 40 dias, ora, se tem INSS em atraso, fornecedores em atraso, FPM zerado e o Povo sem aguentar salários atrasados, o responsável maior desse desajuste financeiro do município é a pessoa que a 40 dias ocupava a pasta.
    Se houve um erro do prefeito, em ter encaminhado os recursos da sessão onerosa pra calçamento de ruas da periferia, para UBS e Praças de nossa cidade, acredito que errou tentando acertar. Quanto a utilização da Sessão onerosa, estamos à 15 dias buscando as formas legais e contábeis, de forma integrada Finanças e Procuradoria, para remanejar esse recurso para o pagamento dos encargos sociais, que se dará próxima semana e que vai nos ajudar muito.
    No que diz respeito as demissões, elas foram necessárias, pela queda de arrecadação já sentida por todos os entes públicos, devido a pandemia, e que vai se agravar por vários meses.
    Seu comentário sobre os 5 milhões não se concretiza de forma contábil, esse valor foi retido por que não eram pagos os encargos sociais, o que estamos buscando é normalizar o pagamento do INSS para evitar as Multas do governo federal que são altíssimas, e que vem consumindo os recursos do município.
    Informo também que em 40 dias de constante observação e trabalho árdua, concluí que as Retenções do FPM é apenas um dos diagnósticos que levaram a saúde financeira do município chegar onde está, tem muito mais coisas para ajustar, o trabalho não está sendo fácil, mas estamos com força e garra tentando alinhar as finanças de Caicó.
    Sem mais, desejo boa sorte na sua caminhada político partidária.

    Pedro Jorge Henrique de Medeiros
    Secretário Municipal de Tributação e Finanças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

dezembro 2022
DSTQQSS
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Categorias

Mossoró: Carta fora para 2018

A vereadora mossoroense Sandra Rosado (PSB) tinha planos de disputar a Câmara Federal em 2018. No entanto, o julgamento de uma ação por apropriação de

Leia Mais