Donald Trump é investigado criminalmente por tentativas de reverter sua derrota eleitoral

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump passou a ser investigado criminalmente por sua tentativa de reverter os resultados das eleições em um condado da Geórgia, um dos estados onde ele foi derrotado por Joe Biden nas eleições de 2020.

Os promotores do condado de Fulton deram início às investigações criminais.

A procuradora Fani Willis, do Partido Democrata, pediu a diversas autoridades locais que não se desfaçam de documentos relacionados à pressão que Trump exerceu em sua tentativa de impedir a certificação do resultado das eleições em que ele foi derrotado.

No dia 2 de janeiro, Donald Trump ligou para o secretário de Estado da Geórgia, o republicano Brad Raffensperger, e insistiu para que ele “encontrasse” votos suficientes para reverter sua derrota.

Trump repreendeu Raffensperger alternadamente, tentou bajulá-lo, implorou-lhe para agir e ameaçou-o com vagas consequências criminais se o secretário de Estado se recusasse a prosseguir com suas falsas alegações, a certa altura alertando que Raffensperger estava assumindo “um grande risco”.

Durante a ligação, Raffensperger e o conselheiro geral de seu escritório rejeitaram as afirmações de Trump, explicando que o presidente está contando com teorias conspiratórias desmascaradas e que a vitória do presidente eleito Joe Biden com 11.779 votos na Geórgia foi justa e precisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Categorias

Começou a briga pelos votos

A briga pelos votos já começou. Pelo menos, no mundo virtual. A propaganda eleitoral só é autorizada a partir de seis de julho, conforme determina

Leia Mais

A mesma ‘ladainha’ de sempre

Da governadora do Rio Grande do Norte Fátima Bezerra ao participar na manhã desta quarta-feira, 13, do seminário “Cobrança da dívida ativa do RN: perspectiva e

Leia Mais