DNIT contabiliza obra que ainda não tem nem licitação definida

O advogado Alcimar Antonio fez um levantamento sobre a situação da BR-110, no trecho que interliga os municípios de Mossoró, Upanema e Campo Grande e pode confirmar o que o Correio da Tarde já havia noticiado há cerca, de 15 dias, ou seja, ao contrário do que está sendo noticiado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit).

Por iniciativa do vereador Anízio Júnior (PSD), na época atuando pelo PMDB, de Upanema, políticos do Rio Grande do Norte, de diferentes correntes, reuniram-se no ano de 2010, numa audiência pública realizada no município, e comprometeram-se a lutar pela pavimentação do trecho da rodovia BR 110, que interliga os três municípios.

Ao todo, seriam pavimentados 72 quilômetros, a partir do entroncamento da Rodovia BR 304 (área urbana de Mossoró) até o encontro com a BR 226, que passa por Campo Grande em direção aos Municípios de Janduís, Messias Targino, Patu, Almino Afonso e daí para o Alto Oeste potiguar. A obra incluiria também a construção de duas pontes e diversos bueiros ao longo do município de Mossoró até Campo Grande.

Segundo noticiou o Dnit, em sua página oficial, o edital licitatório foi publicado e a obra teria sido iniciada, no entanto, passados quase dois anos, nada foi feito, e o trecho da BR 110 que vai de Mossoró a Campo Grande, passando por Upanema, continua o mesmo. A estrada de terra batida, com muitos buracos e em péssimas condições de trafego, tendem a piorar com a chegada das chuvas. Os senadores, deputados federais e deputados estaduais que se comprometeram na luta pela pavimentação do trecho, mantêm-se em silêncio e evitam falar sobre o assunto.

Do Correio da Tarde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Categorias