Descoberta substância que interfere nos estágios do parasita da malária

20131128-170807.jpg

Há pelo menos 5 mil anos, a malária ronda a humanidade. Manuscritos egípcios do século 3 a.C. relatam a existência de uma estranha condição médica — interpretada por muitos como uma maldição dos deuses — que provocava febre alta, acompanhada de calafrios, vômitos e fortes dores pelo corpo. Apesar de tão antiga, a doença ainda carece de um remédio de ampla atuação, que não só aplaque os graves sintomas, mas também combata a ação do parasita em todas as suas fases, inclusive aquela em que está latente. Uma pesquisa publicada na revista Nature sugere que a busca por esse composto pode estar perto do fim.

Atualmente, a droga mais completa no mercado tem mais de meio século: data de 1952, quando a primaquina foi aprovada pelo Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos. Embora eficaz, a substância tem sérios efeitos colaterais, sendo o pior deles uma anemia que pode matar indivíduos com uma deficiência enzimática, comum justamente nas áreas nas quais a malária é endêmica, o que limita bastante seu uso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

setembro 2022
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Categorias