A crise do desemprego não acabou

Míriam Leitão analisa no Globo que a crise do desemprego, que começou em 2015, ainda não acabou.

“Entre o trimestre que terminou em dezembro, e o que acabou em março houve uma redução de 1,5 milhão de pessoas ocupadas no Brasil, segundo o IBGE, e diminuiu em mais de 400 mil o contingente com carteira assinada, em qualquer comparação.

A reforma trabalhista não tinha a capacidade de resolver problema tão agudo, mas poderia ter começado a simplificar o cipoal de leis, regras e normas que torna o ambiente hostil para a criação de emprego. Ela foi inicialmente pensada para simplificar. Com a queda da MP, que corrigia alguns erros adquiridos na tramitação, o ordenamento jurídico do trabalho virou uma Torre de Babel.”

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Categorias

Ônibus parados na Ribeira, em Natal

Rodoviários realizam nesta segunda-feira (11) uma paralização em Natal. Pessoas nas paradas reclamam por não terem como se locomoverem para seus trabalhos. Vários ônibus estão

Leia Mais

Mudança de percurso!

A proximidade do pleito de 2018 mudou a opinião de deputados federais da bancada potiguar em relação à reforma da previdência. Alguns deles que, antes,

Leia Mais