Cresce número de servidores não concursados na administração do RN

A quantidade de servidores comissionados quase dobrou e o de temporários aumentou mais de sete vezes, na administração pública do Rio Grande do Norte, ao longo de aproximadamente um ano e meio.

Os dados são dos boletins mensais da Secretaria de Administração do Estado.

Enquanto em janeiro de 2020, os servidores comissionados representavam 0,95% da folha salarial do estado, eles passaram a representar 1,75% dos ativos em maio deste ano.

Porém, o maior crescimento ocorreu no caso dos servidores temporários, que representaram 0,52% da folha no início do ano passado e agora são mais de 3,8%.

O levantamento foi feito pelo G1 dentro das apuração quanto às promessas da governadora Fátima Bezerra (PT) nas eleições de 2018. O compromisso específico, que constava no programa de governo, era reduzir o número de não concursados. Ele não foi cumprido.

Sobre o assunto, o governo afirmou que a pandemia da Covid-19 causou elevação no número de pessoas contratadas sem a realização de concurso público “para atender à crescente demanda promovida especialmente na área da saúde pública”.

Em maio, a folha do estado representou R$ 579,8 milhões. Na Secretaria de Saúde – a segunda maior do estado, atrás apenas da Educação – a folha salarial saiu de R$ 49,7 milhões em janeiro do ano passado para R$ 62,7 milhões em maio deste ano – entre servidores ativos e inativos.

Em números

Ainda de acordo com os boletins da Sead, o estado tinha 105.799 servidores ativos, inativos (aposentados) e pensionistas dentro da folha salarial em janeiro de 2020. O número passou para 108.663 pessoas em maio deste ano. O crescimento foi de 2,7%.

Considerando o percentual informado de participação dos comissionados em ambos os meses, o número de servidores em cargo de comissão pulou de 1.005 para 1.901 – crescimento de quase 90%.

No caso dos temporários, eram cerca de 550 no início de 2020 e agora são cerca de 4.150 – sete vezes mais.

Número de concursados também cresceu

O número de concursados na ativa também cresceu no período, mas em menor proporção. Eles representavam 44,24% da folha em janeiro de 2021 e passaram a ser 48,72% em maio deste ano. Em números, eram cerca de 46,8 mil e agora são 52,9 mil – crescimento de cerca de 13%.

Nesse período, o governo nomeou mais de mil policiais militares, além de bombeiros e professores, por exemplo.

G1RN

Uma resposta

  1. Fátima quando não era governo, queria concurso público pra agradar a pelegada, hoje no governo ela agrada a pelegada,contratando os mesmos sem concurso.

Deixe um comentário para Tô certo ou tô errando Xerife? Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

outubro 2021
DSTQQSS
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31 
Categorias