Agripino: insistir na tese do plebiscito é perversidade com dinheiro público

agripino PTEm aparte ao senador Pedro Taques (PDT-MT) nesta quarta-feira (3), o líder do Democratas no Senado, José Agripino (RN), disse que insistir na tese do plebiscito é uma perversidade com o povo brasileiro por, entre outros motivos, gastar dinheiro público “impunemente”. “O plebiscito, iniciativa proposta pela presidente da República de forma cavilosa, pode custar R$ 500 milhões. Para que o resultado possa valer em 2014, as regras da reforma política têm de ser aprovadas até outubro.

E não há tempo hábil para a realização da consulta! O produto gasto para esse plebiscito seria inócuo, jogado na lata do lixo. O próprio Tribunal Superior Eleitoral já mostrou que, na tramitação normal, não há tempo”, afirmou.

3 respostas

  1. E o salário de quase R$ 30 mil + R$ 140 mil de verba de gabinete + ajuda moradia + verba para viagens, etc. não são gastos imorais, que zombam do povo? Senador, deixe de ser cara de pau.

  2. E isso, infelizmente, é uma verdade.. Mas se todos já sabem no que precisam mudar, não precisa-se de um plebiscito. Reformas Já!

  3. Prezado Caicoense,

    Se ficar sob a responsabilidade do congresso nada de substancial será feito.

    O plebiscito é necessário, sim. O povo decide o que deve ser feito e assim será feito.

    O que esse senador caga-rabichola deveria fazer é lutar por uma reforma administrativa, que contemple, de imediato, a redução do ministério para 15 ministros.

    Mas o que o senador Agripino Rabo-de-Palha quer mesmo, como de restos todos os políticos querem, é deixar tudo como está, para se ver como é que fica. REFORMA, NADA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Recentes

agosto 2022
DSTQQSS
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031 
Categorias