O novo decreto do Governo do Estado para o combate ao Coronavírus vai flexibilizar o funcionamento de mais serviços, mas vai endurecer regras para evitar aglomerações. O decreto será publicado amanhã (23) e deverá durar até 5 de maio. Uma prévia do que estará escrito no novo documento que vai determinar o nível de isolamento social no Rio Grande do Norte foi dada pelo vice-governadora Antenor Roberto durante a coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (22). Segundo ele serviços como oficinas mecânicas, por exemplo, serão liberados para o funcionamento, mas dentro das regras já estabelecidas no decreto anterior de manter a circulação de ar natural e disponibilizar equipamentos de proteção individual aos funcionários, bem como providenciar a instalação de anteparos de proteção entre trabalhadores dos caixas e os clientes. Serviços de tratamento de pés e mãos também será liberado, conforme disse o vice-governador. “Porque você tem o Uber, que está prestando um serviço essencial, ele precisa ir lá [na oficina], o idoso às vezes precisa ser transportado no carro particular, então tudo começa desses diálogos que são instrumentos que vão entrando também no atendimento do combate à pandemia”, explicou Antenor Roberto. O afrouxamento das restrições, segundo Antenor, foi resultado de diálogos entre o Governo do Estado, o setor produtivo e os poderes constituídos. A ideia é que o Governo continue abrindo gradualmente as atividades do comércio, mas mantendo as regras sanitárias de proteção contra o Coronavírus. AGLOMERAÇÕES A proibição para aglomerações públicas será endurecida. O Governo Fátima Bezerra (PT) quer evitar aglomerações como as carreatas pró-Bolsonaro que ocorreram domingo passado e uma missa ocorrida de modo drive thru no pátio externo do Arena das Dunas na última semana. Com o novo decreto, a Polícia Militar poderá dispersar esse tipo de carreata, segundo Antenor Roberto. “Não dá para falar em evitar aglomeração pública e permitir que esse tipo de manifestação ocorra, assim como qualquer manifestação que tenha aglomerações”, explicou o vice-governador. Grande Ponto