Dia: 21 de junho de 2015

Presidente estadual do PR lamenta morte de Agnelo Alves

O presidente estadual do PR, ex-deputado federal João Maia, lamentou a morte do deputado estadual, jornalista Agnelo Alves. Em seu Twitter, João Maia escreveu:

“Cumpriu seu dever de homem público até o fim”, diz Fátima Bezerra sobre Agnelo

Nota de Pesar da Senadora Fátima Bezerra (PT):

fatima_agnelo

O Rio Grande do Norte perde um dos seus grandes filhos. O jornalista Agnelo Alves, como gostava de ser chamado, foi um homem de princípios democráticos, disposição para o diálogo e notável espírito público.

Deixa uma biografia admirável: enfrentou a ditadura militar e, numa fase crucial para o país, se somou à luta em favor da democracia. Cumpriu seu dever de homem público até o fim.

Como ex-senador, deputado e prefeito se mostrou um atuante homem público, de imenso amor pelo seu povo e sua terra.

Deixo meus votos de pesar à sua esposa, dona Celina, aos filhos Carlos Eduardo, Agnelinho e José Luiz Alves, demais familiares e amigos.

PDT emite nota de pesar pelo falecimento do seu filiado Agnelo Alves

logo PDTO PDT do Rio Grande do Norte se junta aos que se entristeceram hoje com a partida do companheiro Agnelo Alves, um homem público que dignifica a história política do estado, hoje e sempre, um pedetista que a todos nós apenas honrou e encheu de orgulho.

Agnelo dividiu sua vida entre três amores: a família, a política e o jornalismo, tendo sido um repórter que deixa uma lacuna inestimável no jornalismo potiguar. Querido e respeitado pelo povo da sua terra, Agnelo é um exemplo para as novas gerações que querem fazer política com honra e dignidade.

Sua herança política é parte importante da história do nosso povo. E o PDT saberá cuidar e honrar a sua memória.

À família, na pessoa do prefeito e pedetista Carlos Eduardo, a solidariedade do PDT/RN.

“Contundente nas análises, nunca perdeu a sensatez. Um administrador de qualidade”, diz Agripino sobre Agnelo

O presidente nacional do Democratas, senador José Agripino, lamentou o falecimento do deputado estadual Agnelo Alves (PDT-RN). Agnelo Alves faleceu neste domingo. José Agripino afirmou que “manifesta votos de pesar a toda família, em especial à esposa Celina Alves, aos filhos Carlos Eduardo Alves (prefeito de Natal), Agnelo Alves Filho e José Luiz Alves”.

O apreço que sempre tive por Agnelo herdei do meu pai Tarcisio Maia. Lúcido, perspicaz, contundente nas analises, nunca perdeu a sensatez na prática da política. Administrador de qualidade, o Rio Grande do Norte fica a lhe dever muito”, declaro Agripino, para em seguida acrescentar: “Aos amigos, a lacuna da ausência. Aos familiares, nossa manifestação de solidariedade”.

Velório de Agnelo Alves deve começar às 15h desta segunda-feira (22)

agnelo_saudeO corpo do deputado estadual Agnelo Alves deixará São Paulo (SP), onde o ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, às 11h desta segunda-feira (22). O caixão do líder político seguirá para Natal em voo comercial da TAM.

O desembarque está previsto para as 14h30, no Aeroporto Internacional Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante. De lá, o corpo de Agnelo segue direto para o Cemitério Morada da Paz, onde ocorrerá o velório às 15h e, em seguida, a missa e o sepultamento.

Brasil se garante nas quartas da Copa América

brasil_gol

Sem Neymar, a Seleção Brasileira não brilhou. Mas também não decepcionou. Com Robinho no comando do ataque, o Brasil dominou o jogo neste domingo no Estádio Monumental, tomou um susto no fim, mas venceu sem maiores dificuldades a Venezuela por 2 a 1. Uma vitória que afastou o fantasma da eliminação precoce e garantiu a equipe no duelo com o Paraguai nas quartas de final da Copa América.

Das arquibancadas, o camisa 10, suspenso por quatro jogos na competição, viu os companheiros tocarem bastante a bola no primeiro tempo e, vez ou outra, irritarem os torcedores dos dois lados. Mas a posse de bola no meio de campo não foi aproveitada da melhor forma possível. Faltou criatividade para Willian e, principalmente, Philippe Coutinho. Como esperado, Robinho voltou diversas vezes para ajudar na armação. Chamou o jogo e distribuiu bem os passes nas pontas.

Henrique diz que O RN perdeu um homem público exemplar

henrique_agnelo

O Rio Grande do Norte perdeu um homem público exemplar. Eu perdi um amigo. A tristeza toma conta. Agnelo Alves deve servir de inspiração para todos nós. A dignidade com que lutou contra o câncer por quatro anos, a simplicidade com que viveu a vida e a seriedade com que trabalhou nas Prefeituras de Parnamirim e Natal, no Senado Federal e, mais recentemente, na Assembleia Legislativa não serão esquecidas.

Aprendi com o meu pai a admirar Agnelo. A firmeza e hombridade com que os dois souberam passar pela cassação dos direitos políticos na ditadura foi uma lição inestimável. Na Tribuna do Norte deu lições de profissionalismo em tempos extremamente difíceis. Deixo aos amigos e familiares os meus sentimentos. Me somo aos potiguares no luto e na tristeza por ter perdido uma pessoa tão querida. Fica o aprendizado e a gratidão pela oportunidade de ter convivido com Agnelo Alves. Descanse em paz.

Henrique Eduardo Alves
Ministro do Turismo

Garibaldi: Agnelo sempre foi um exemplo de como se deve exercer a vida pública

garibaldi_agnelo

Agnelo Alves sempre foi um exemplo de como se deve exercer a vida pública. No jornalismo, as suas duas grandes marcas foram sempre a combatividade e a coragem. Como administrador, mostrou-se um gestor austero e dinâmico, por isso, suas grandes realizações na Prefeitura de Parnamirim e, antes, em Natal.

Como senador, tivemos o coroamento da sua experiência e agora devo dizer, também, que devo a ele muito das vitorias que obtive nessa minha trajetória, desde quando convocado por ele aos 18 anos para ser o seu chefe de Gabinete Civil na Prefeitura de Natal.

Desde então, continuou a ser sempre o meu conselheiro e amigo, não apenas nas horas da vitória, mas também nas horas mais difíceis. Eis porque a minha grande saudade.

Garibaldi Alves Filho
Senador

Brasil bate a Itália por 3 a 0 na Liga Mundial de Vôlei

brasil_liga

A revanche foi melhor que o esperado. Neste domingo, depois da derrota por 3 sets a 2 na última sexta-feira, no Foro Itálico, em Roma, a seleção brasileira masculina de mostrou autoridade em quadra para derrotar a Itália por 3 a 0 (parciais de 25/23, 25/22 e 25/16), desta vez em um ginásio em Florença, pela quarta rodada do Grupo A da .

Com a vitória fora de casa, o Brasil segue na liderança da chave. Tem agora 18 pontos (seis vitórias e duas derrotas), contra 14 da Sérvia ­ que ganhou duas vezes da lanterna Austrália por 3 sets a 0, em casa ­ e 13 da Itália. Para os brasileiros isso pouco importa, pois o País já está classificado à fase final por ser sede desta etapa no Rio, em julho. Sérvios e italianos lutam pela vaga do grupo.

Prefeito de Caicó lamenta morte do deputado Agnelo Alves

O prefeito de Caicó, Roberto Germano, lamentou a morte do deputado estadual Agnelo Alves, ocorrida em São Paulo, onde recebia tratamento contra uma infecção pulmonar, consequência do tratamento de quatro anos contra o câncer. Em nota divulgada pela assessoria de comunicação da prefeitura, Roberto destacou a liderança ocupada pelo deputado ao longo da sua historia política e de vida.

Confira abaixo:

“Deputado estadual, ex-senador e ex-prefeito de Natal e Parnamirim, Agnelo foi importante liderança no Rio Grande do Norte e ativo participante da vida política do País. Perdem Natal, Parnamirim e todo Rio Grande do Norte. Manifesto meus sentimentos a sua família, amigos e correligionários”.

Roberto Medeiros Germano

Prefeito de Caicó

Seleção Brasileira de Futebol Feminino é eliminada do Mundial do Canadá

A Seleção Brasileira de Futebol Feminino perdeu de 1 a 0 para a equipe australiana e foi eliminada hoje (21) do Mundial no Canadá. As brasileiras lamentaram muito a derrota. O gol foi marcado no final do segundo tempo. A Austrália agora vai enfrentar o vencedor da partida entre Japão e Holanda.

Em nota de pesar Vivaldo Costa diz que o RN perdeu uma das suas maiores reservas morais

agnelo_vivaldo

“Recebo com pesar o falecimento do amigo deputado estadual Agnelo Alves. Tive a oportunidade de conhecer e conviver com Agnelo, desde cedo. Homem íntegro, jornalista reconhecido pelas suas opiniões, político que marcou a história pela defesa e honradez ao seu povo. Estive ao seu lado em muitas lutas, fomos perseguidos e resistimos à ditadura militar.

Nesses anos de convivência com Agnelo, lá na Assembleia eu me tornei um amigo e um admirador. Da sua inteligência. Não conheci ninguém mais inteligente do que Agnelo. E a maneira como ele me tratava, quando eu chegava na Assembleia ele brincava sempre comigo, me chamava de Santidade. Porque em Caicó me chamam de Papa Jerimum. Eu desejei sempre a recuperação de Agnelo porque há alguns anos eu passei por uma situação idêntica a de Agnelo, eu fiz também tratamento de câncer e sempre desejava sua recuperação. Da mesma maneira que eu me recuperei do câncer eu desejava que ele voltasse pra suas atividades, pra sua família.

O Rio Grande do Norte está de luto com o desaparecimento de uma das suas maiores reservas morais. Meu abraço de solidariedade ao povo de Parnamirim, terra que ele tanto amou, familiares e amigos que vivem este momento de dor”.

… E Álvaro Dias destacou o seu perfil democrático

O deputado Álvaro Dias (PMDB) manifestou seu pesar e solidariedade à família do deputado Agnelo Alves (PDT), falecido nesta tarde em São Paulo. Irmão do ex-governador Aluízio Alves, Agnelo é pai do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves. Ele foi prefeito de Natal e de Parnamirim, senador entre 1999 e 2000 e atualmente exercia mandato de deputado estadual.

Colegas de parlamento na atual legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Álvaro destacou a importância de Agnelo e da família Alves para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte, ao longo de décadas. “A morte de Agnelo Alves deixa uma lacuna enorme na política do Rio Grande do Norte. A população potiguar está de luto, especialmente o povo de Natal e Parnamirim. Todos nós vamos sentir a sua falta. Apesar de estarmos em partidos distintos, nós tivemos uma convivência cordial e fraterna. Ele tinha firmes convicções e respeitava o contraditório. Era um democrata e fez parte da história do nosso estado. O Rio Grande do Norte está de luto”, concluiu Álvaro.

Copa América: Peru segura empate contra Colômbia e avança às quartas de final

colombia_jogo

Colômbia e Peru entraram em campo em Temuco, no Chile, pela rodada final do Grupo C da Copa América, com a necessidade de vencer para não depender do resultado do duelo entre Brasil e Venezuela. Mas o time peruano soube conter o ímpeto colombiano e resistir aos ataques desordenados no fim da partida, mantendo o 0 a 0 no placar, que garantiu a sua classificação. O resultado também eliminou o Equador e deixou a Colômbia por um fio, com o time de José Pekerman dependendo de uma vitória de Brasil ou Venezuela para continuar na competição.

Agnelo Alves na última entrevista: “Uma história de luta e solidariedade”

agnelo_ultima

Numa frase curta e precisa, como são seus textos, assim o jornalista Agnelo Alves resume a trajetória de 65 anos da Tribuna do Norte, comemorados neste 24 de março: “Uma história de luta e de solidariedade”. Luta para colocar em circulação o primeiro número, que só saiu uma semana depois; luta em busca da informação num tempo de estrutura precária e equipamentos artesanais; luta para firmar-se no mercado local, para transformá-la numa grande empresa de comunicação.

Todas elas vencidas, mesmo no período de restrição à liberdade de imprensa, de ameaça aos direitos civis, de censores interferindo nas edições diárias dos jornais, de agentes policiais pedindo explicações sobre esta ou aquela nota que pudesse carregar, nas entrelinhas, uma mensagem cifrada contra o governo (CLIQUE AQUI e confira a entrevista completa na Tribuna do Norte).

Em nota de pesar, presidente da Câmara de Caicó destacou trabalho de Agnelo pelo estado

A Câmara Municipal de Caicó, através do seu presidente Nildson Dantas, recebeu com profundo pesar a informação da morte do deputado estadual Agnelo Alves, neste domingo (21). “Um homem público digno, que honrou o estado do Rio Grande do Norte”, disse Nildson.

O presidente destacou que o estado perde um dos agentes públicos mais empenhados no trabalho em favor do desenvolvimento de sua terra, comprometido em melhorar a vida do povo, fosse de Natal e Parnamirim – cidades por ele administradas – ou qualquer outro município.

“Dedicado às grandes causas do RN, reconhecido por seus pares pela conduta impecável na Assembleia Legislativa, Agnelo deixa uma lacuna na política e no jornalismo potiguar”, destacou o presidente da Câmara de Caicó. “E somente Deus para confortar os familiares e amigos neste momento de dor”, completou.

Para Wilma, Agnelo foi um cidadão preocupado com o RN

wilma_agnelo

A presidente estadual do PSB, vice-prefeita Wilma de Faria, lamentou o falecimento neste domingo (21), do deputado estadual, o ex-senador e ex-prefeito de Natal e Parnamirim, Agnelo Alves.

“Lamento profundamente a partida de Agnelo Alves! Mais que um jornalista e um político, um cidadão sempre preocupado com o nosso Rio Grande do Norte. Agnelo deixa um legado de muito trabalho e desenvolvimento por todo o estado, que sempre será lembrado por todos nós”, declarou.

Governador Robinson Faria prestou solidariedade à família de Agnelo

agnelo_robinson

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte vem, com pesar, anunciar o decreto de luto oficial de três dias pelo falecimento do deputado estadual Agnelo Alves, ocorrido na tarde deste domingo, no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde estava internado para tratamento médico. Agnelo foi prefeito de Natal na década de 1960; duas vezes prefeito de Parnamirim, em 2000 e 2004; suplente de Senador, tendo assumido o mandato em 1999; e atualmente exercia o segundo mandato como deputado estadual.

Neste momento de profunda dor, o governo manifesta votos de pesar à esposa Celina Alves, aos filhos Carlos Eduardo Alves (prefeito de Natal), Agnelo Alves Filho e José Luiz Alves, bem como aos netos e demais familiares.        A morte de Agnelo Alves representa uma enorme perda para os ambientes político e jornalístico do Rio Grande do Norte.

Governador Robinson Faria

Câmara de Parnamirim manifestou profundo pesar pela morte de Agnelo

ricardo_agnelo

O presidente da Câmara Municipal de Parnamirim , vereador Ricardo Gurgel (PSB), em nome do Poder Legislativo Municipal, vem a público manifestar o mais profundo pesar pelo falecimento do deputado estadual e ex-prefeito de Parnamirim, Agnelo Alves.

Ao mesmo tempo, presta condolências a familiares e amigos enlutados pela irreparável perda ocorrida neste domingo, dia 21 de junho.

“O RN perde parte de sua história política”, diz prefeito de Parnamirim

marques_agnelo

O prefeito de Parnamirim Maurício Marques decretou luto de três dias pelo falecimento do deputado Agnelo Alves, que foi gestor da cidade por dois mandatos. “O Rio Grande do Norte perde parte de sua história política e Parnamirim o maior prefeito que o município já teve. Eu perco um dos melhores amigos que construí em toda a minha vida”, afirma o prefeito Maurício Marques.

Assembleia decreta luto oficial pela morte de Agnelo Alves

agnelo_al

Os deputados estaduais da 61ª legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte lamentam a morte do deputado estadual Agnelo Alves (PDT) que faleceu na tarde deste domingo (21) em São Paulo, onde recebia tratamento contra uma infecção pulmonar, consequência do tratamento de quatro anos contra o câncer.

Aos 82 anos, Agnelo estava em seu segundo mandato como deputado estadual, após ter sido senador da república, prefeito de Natal e de Parnamirim e fazia tratamento de combate a um câncer no esôfago diagnosticado em 2011. O Poder Legislativo decreta três dias de luto pelo falecimento do parlamentar. Estão suspensas as sessões, audiências públicas e reunião das comissões legislativas.

Em nome dos deputados estaduais e do presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza, a Assembleia presta sinceras condolências aos familiares, amigos e admiradores de Agnelo, pedindo a Deus que conforte a todos.

Vivaldo Costa assume cadeira de deputado estadual

vivaldoposse

Com a morte do deputado estadual Agnelo Alves (PDT), hoje (21), assumirá sua vaga na Assembleia Legislativa o médico Vivaldo Costa (PROS), que é o primeiro suplente da coligação que elegeu o pedetista em 2014.

Segundo o regimento da Assembleia Legislativa, a convocação deve acontecer mediante convocação no Diário Oficial do Estado, declarando a vacância do cargo. O suplente tomará posse na primeira sessão ordinária subsequente.

Prefeitura de Natal emite nota de pesar pela morte do deputado Agnelo Alves

A prefeitura de Natal emitiu, há poucos instantes, nota de pesar pelo falecimento do deputado Agnelo Alves. Segue a nota abaixo:

NOTA DE PESAR

É com pesar que a Prefeitura do Natal recebeu a notícia do falecimento hoje (21/06) em São Paulo do deputado Agnelo Alves. O prefeito Carlos Eduardo decretou luto oficial de três dias no município. Agnelo foi prefeito de Natal entre os anos de 1966 e 1969 quando foi cassado pela ditadura militar. Foi duas vez prefeito de Parnamirim e senador da República. Dedicou sua vida ao jornalismo e militou na política. A família do deputado irá comunicar assim que possível o local e o horário das exéquias de despedida.

Em virtude da morte de Agnelo, ministro da Pesca cancela visita ao RN

O ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, lamentou o falecimento de deputado estadual Agnelo Alves, pai do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves. Em virtude desse lamentável acontecimento, fica cancelada a visita ao Estado do Rio Grande do Norte que ocorreria nesta segunda-feira (22).

“Agnelo se foi. Lutou como um gigante”, disse Henrique

O ministro do Turismo, Henrique Alves, usou sua conta no Twitter para lembrar as lutas do tio Agnelo, pela saúde e na política, que foram sua “marca da coragem”.

Tribuna do Norte homenageia Agnelo: Amor à vida e ao jornalismo

“Sou um milagre da ciência. Hoje tenho apenas metade de mim. A outra metade os médicos já retiraram. Mas fiz um pacto com o Senhor Deus. Mesmo querendo ficar mais um pouco, apreciar suas belezas, curtir suas virtudes, serei o último a sair e a apagar a luz”.

Era assim, de forma bem humorada, que o jornalista Agnelo Alves gostava de celebrar a maior de todas as suas paixões: a vida. “Eu amo viver” foi a frase escolhida por ele para realçar o perfil de sua conta no WhatsApp, aberta no dia 18 de junho de 2014, provavelmente por algum assessor, uma vez que ele, mesmo tendo acesso às mais modernas tecnologias da comunicação, em casa e no trabalho, ainda preferia escrever na velha máquina de datilografia que adorna seu apartamento, na praia de Areia Preta.

Nascido em Ceará-Mirim no dia 16 de julho de 1932, ano em que foi instituído o voto feminino, Agnelo cresceu respirando política. O pai era prefeito de Angicos quando ele nasceu; o irmão Aluízio Alves foi deputado constituinte em 1946 e fez carreira política no Rio Grande do Norte, sendo eleito governador em 1960. Agnelo seguiu os passos do irmão. Foi prefeito de Natal, cassado pela ditadura militar, elegeu-se duas vezes prefeito de Parnamirim, suplente de Senador e por duas legislaturas foi uma das vozes atuantes na Assembleia Legislativa do RN.

De saúde frágil, raquítico, mas com uma inteligência privilegiada, o menino Agnelo foi obrigado a abandonar os estudos no Colégio Marista. E de uma forma dolorosa para qualquer adolescente. Numa entrevista para a revista Palumbo, ele contou como foi: “Logo no primeiro ano de Marista fui acometido de tuberculose. Fiquei nove anos afastado de qualquer aglomeração. Não podia estudar em nenhum colégio. Naquela época, a tuberculose era uma sentença de morte. Mas eu sobrevivi”.

Passou quase dois anos respirando os ares de montanha de Belo Horizonte, para onde foi enviado a pedido do médico que o tratava. Em 1955, aos 23 anos de idade, conheceu a estagiária de serviço social, Celina Aparecida Nunes, com quem se casou numa cerimônia simples na Capela Santa Mônica, no Leblon, Rio de Janeiro,cidade onde nasceram dois de seus três filhos – Agnelo Filho e Carlos Eduardo.

Foi repórter político na Tribuna da Imprensa, trabalhou no Jornal do Brasil e no Diário Carioca. Depois de anos morando numa “república” no Rio de Janeiro, foi indicado por José Aparecido de Oliveira para atuar na assessoria de imprensa do presidente Jânio Quadros, juntamente com um amigo da pauta política que também estava de mudança para Brasília: o jornalista Carlos Castelo Branco.

De volta a Natal, engajou-se nas lutas políticas e no dia a dia do jornal – a Tribuna do Norte -, fundado pelo irmão Aluízio Alves, a exemplo do que fizera Carlos Lacerda no Rio de Janeiro, para fortalecer a luta democrática. Sócio da empresa, Agnelo sempre disse que no jornalismo nunca almejou ser mais do que “um repórter”. Tanto que, durante anos, o título de uma das colunas semanais que assinou na TN foi “Agnelo Alves, o repórter”.

Detentor de uma linguagem clara, estilo acurado e irreverente, Agnelo exercitou no jornalismo a arte das entrevistas, da análise política e do texto curto. Criou e imortalizou, durante as décadas de 1970 e 1980, a figura do “Neco”, personagem que assinava as “Cartas ao Humano”, textos de crítica de costumes, política e social com os quais exponha suas análises, ideais e também desnudava a hipocrisia e o autoritarismo da ditadura militar e dos governos estaduais nomeados por ela, driblando a censura e a truculência do regime de exceção vigente no Brasil.

Ao ser entrevistado para a edição especial do 65º aniversário de fundação da Tribuna do Norte, em março deste ano, Agnelo lembrou, emocionado, a motivação inicial para o jornalismo político. “Carlos Lacerda tinha a Tribuna de Imprensa no Rio de Janeiro e convidou Aluízio Alves para ser redator-chefe. Certo dia ele perguntou a Aluízio por que nós não fundávamos um jornal no Rio Grande do Norte. Fizemos uma sondagem junto a algumas pessoas. Consultamos Aristófanes Fernandes e envolvemos a UDN. Aí entraram, além de Aristófanes, Dinarte Mariz, José Xavier da Cunha, Jocelin Villar e vários outros que não quiseram aparecer, mas ajudaram.” E acrescentou: “Se fosse fazer um artigo sobre a Tribuna do Norte eu diria: A Tribuna e eu fazemos hoje 65 anos de vida, de luta, de resistência. Valeu a pena”.

Morre em São Paulo o deputado estadual Agnelo Alves

agnelo

Faleceu agora há pouco, no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, o deputado estadual, ex-senador e ex-prefeito de Natal e Parnamirim, Agnelo Alves. Durante a madrugada ele teve uma queda acentuada de pressão e piora no quadro de infecção respiratória do qual vinha se tratando há duas semanas. As defesas baixas, devido ao tratamento de quimioterapia contra um câncer no esôfago, também contribuíram para dificultar a recuperação. O corpo do deputado deverá se transportado para Natal ainda hoje.

Agnelo Alves nasceu em 16 de julho de 1932, no município de Ceará-Mirim, na Grande Natal, filho de Manuel Alves Filho, prefeito de Angicos, e Maria Fernandes Alves. Aos 13 anos, enquanto estudava no Colégio Marista, em Natal, já era ligado à política, frequentando a sede da UDN, partido contrário ao governo de Getúlio Vargas.

Em 1946, com tuberculose, foi morar no Rio de Janeiro, onde vivia o seu irmão Aluízio Alves. Quatro anos depois, foi um dos fundadores da TRIBUNA DO NORTE, onde assinou as colunas “Carta ao Humano” e, depois, “Espaço Livre”. De volta ao Rio, em 1954, trabalhou como repórter nos jornais “Tribuna da Imprensa”, “Jornal do Brasil”, “O Jornal”, “Diário Carioca” e “Diário de Pernambuco”. Em 1955 assumiu a chefia de gabinete da direção do Serviço Nacional de Tuberculose, na época comandado pelo médico Reginaldo Fernandes.

No começo da década de 1960, voltou a Natal para trabalhar na campanha vitoriosa de Aluízio Alves ao Governo do Estado, assumindo, em seguida, a chefia da Casa Civil. Entre 1964 e 1965, Agnelo atuou como presidente da Fundação de Habitação Popular (FUNDHAP) e implantou o projeto Cidade da Esperança, a primeira experiência em habitação popular do Brasil.

Em 1966, foi eleito prefeito de Natal, permanecendo no cargo até 1969, quando foi cassado politicamente, preso e torturado psicologicamente pelos militares durante a Ditadura Militar. Durante sua gestão, estendeu o serviço de iluminação pública para a Zona Norte, trabalhou na pavimentação e arborização de rus e deu início a construção do estádio Machadão.

Agnelo só ganhou a anistia 12 anos depois, durante o governo de João Baptista Figueiredo. No início da década de 1980, participou ativamente, junto com Aluízio Alves, das Diretas Já e, em seguida, da campanha de Tancredo Neves à presidência.

Entre 1985 e 1990 trabalhou, à convite do presidente José Sarney, no Banco do Nordeste, onde assumiu a diretoria de crédito geral e chegou a ser presidente do banco. Sua vida política no Rio Grande do Norte só foi retomada em 1996, quando concorreu à prefeitura de Parnamirim, sendo derrotado. Três anos depois, ele assumiu a vaga no Senado Federal deixada por Fernando Bezerra, empossado como ministro da Integração Nacional.

Em 2000 foi novamente candidato a prefeito de Parnamirim, saindo vitorioso nas eleições com 72,86% dos votos. Ele foi reeleito e ficou no cargo até 2008, saindo com 92% de popularidade e elegendo o seu sucessor, Maurício Marques. No ano de 2010, Agnelo foi eleito deputado estadual e anistiado moralmente pelo Governo Federal, recebendo o título durante a 42ª Caravana da Anistia, em Natal. Em 2014, ele foi reeleito deputado estadual.

Durante sua trajetória, ele escreveu dois livros “Crônicas de Outros Tempos e Circunstâncias” e “Parnamirim e Eu”. A experiência literária rendeu à Agnelo o título de imortal na Academia Norte-riograndense de Letras, ocupando, em 2012, a cadeira de número quatro, deixada pelo escritor Enélio Petrovich.

STF vai decidir sobre absolvição para quem volta a cometer crimes leves

STF justiçaO plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir na quarta-feira (24) se o princípio da insignificância pode ser aplicado em casos de reincidência. Os ministros vão analisar três habeas corpus de acusados que foram condenados pelo furto de dois sabonetes, um par de sandálias e 15 bombons.

A questão começou a ser julgada no ano passado na Primeira Turma da Corte. Na ocasião, o ministro relator dos processos, Luiz Roberto Barroso, entendeu que a absolvição de acusados de furto deve ocorrer mesmo em casos de reincidência. Para o ministro, isso evita o aumento da superlotação dos presídios.

Apesar do entendimento do ministro, a jurisprudência do Supremo define que o princípio não pode ser aplicado nos casos de reincidência e furto qualificado. Diante do impasse, o tema foi remetido para o plenário do STF.

Na doutrina jurídica, o princípio da insignificância tem o sentido de absolver acusados que tenham cometido crimes de baixo poder ofensivo e lesão material. Para aplicar o princípio, o juiz deve levar em conta a falta de periculosidade da ação, o baixo grau de reprovação e valor do objeto furtado.

MEC divulga amanhã resultado do Prouni

O Ministério da Educação (MEC) divulga amanhã (22) o resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) referente ao segundo semestre deste ano. As informações estarão disponíveis na página do programa na internet. Também a partir de segunda, o candidato selecionado deverá comparecer à instituição de ensino para a qual foi pré-selecionado, levando os documentos que comprovam as informações prestadas na ficha de inscrição.

O candidato deve verificar o horário e o local no qual tem de comparecer para a apresentação das informações. O prazo para que isso seja feito vai até o dia 29. Caso perca a data, o candidato é automaticamente retirado do processo. Entre os documentos a serem apresentados estão a carteira de identidade, o comprovante de residência, o comprovante de rendimento e o de conclusão do ensino médio. A lista completa pode ser conferida na página do ProUni.

Ministro da pesca e aquicultura visita o RN

helder_barbalho

Nesta segunda-feira (22), o ministro da Pesca e Aquicultura (MPA), Helder Barbalho, estará no Rio Grande do Norte para entregar 1.220 cestas básicas aos pescadores da Colônia Z-53, no município de Campo Grande. Em seguida, também na cidade, Helder Barbalho visita as obras do Programa Nacional de Habitação Rural.

Depois de Campo Grande, Helder Barbalho e sua comitiva visitarão a Camanor Produtos Marinhos, na Fazenda Cana Brava, em Canguaretama. Seguindo para a capital, Natal, procederá à entrega de cerificados aos alunos dos cursos de qualificação profissional do Pronatec Pesca e Aquicultura, na Escola Agrícola de Jundiaí.

Posts Recentes

Posts Recentes

Categorias

Poxa! Até o bolinho de bacalhau?

Depois do escândalo da carne, um teste feito em Belo Horizonte mostrou que 41% dos produtos de bacalhau congelados (bolinhos, tortas e empadas) são fraudados.

Leia Mais

Ei! Você aí…!

Os outros 506 parlamentares estão por aí. Não compareceram hoje a sessão da câmara dos deputados. Alguém viu algum aí? Ainda estão cantando: ei! Você

Leia Mais