Mês: outubro de 2010

Para Fátima, eleição de Dilma é momento histórico da democracia

Uma multidão se juntou em frente ao palco armado na Avenida Engenheiro Roberto Freire, no bairro de Ponta Negra, em Natal, para comemorar a eleição de Dilma Rousseff, a primeira mulher presidente do Brasil. A deputada federal Fátima Bezerra (PT), coordenadora estadual da campanha, o deputado estadual Fernando Mineiro (PT), a deputada estadual Márcia Maia (PSB), a ex-governadora Vilma de Faria (PSB) e o ex-deputado estadual Cláudio Porpino (PSB) comandaram a festa com a militância dilmista.

Em discurso emocionado, Fátima disse que esse é um dia “histórico” para a democracia brasileira. “Depois de elegermos duas vezes um operário presidente, agora elegemos a primeira mulher presidente do Brasil. É um momento maravilhoso para a nossa democracia. Essa também é uma resposta do povo ao grande governo do presidente Lula. Viva Lula! Viva Dilma! Vilma o Brasil! Viva a democracia”, comemorou Fátima Bezerra.

A festa em Ponta Negra reúne milhares de militantes do PT, PSB, PCdoB, PDT, PMDB e outros partidos aliados. O cantor Isaac Galvão animou a multidão.

João Maia: “Vitória de Dilma representa o reconhecimento ao governo Lula”

O presidente do PR no estado, deputado federal João Maia, está em Brasília, comemorando a vitória da presidente eleita pelo PT, Dilma Rousseff.

“A vitória de Dilma representa o reconhecimento do que o governo Lula fez pelo o Brasil nesses últimos anos. Para nós nordestinos, em especial, foi um governo que acreditou na região e nos respeitou”, disse João Maia.

Prefeita Micarla foi pé frio. Dilma perdeu em Natal

Curiosidade apenas:

– Ô esse menino! Foi só a prefeita de Natal, Micarla de Sousa, PV, dizer que votaria em Dilma pra Serra vencer na capital. Estarei enganado? Indaga um leitor do blog, para acrescentar: ela deveria ter ficado no casulo. Dilma agradeceria. Muito.

Faz sentido.

Por que José Serra venceu a eleição em Natal?

A capital do estado, depois de todas as urnas computadas, deu a vitória ao candidato de PSDB à presidência, José Serra.

O tucano obteve 51,72% dos votos apurados (202.019). Enquanto isso, a petista Dilma Rousseff ficou com 48,28% (188.558).

Natal registrou 19,31% de abstenções, 2,47% de votos brancos e 5,15% de votos nulos.

Ok. Vão dizer que a vitória se deu pelo empenho dos líderes democratas, Rosalba Ciarlini e José Agripino, do deputado tucano Rogério Marinho e etc e tal.

Mas como perguntar não ofende, será que o insucesso de Dilma, na capital, se deu pelo apoio da prefeita Micarla de Sousa (PV)?

Márcia Maia classifica vitória de Dilma como “vitória do povo brasileiro”

Para a deputada estadual Márcia Maia (na foto), a eleição da gaúcha para o cargo é uma nova vitória do povo brasileiro e do Rio Grande do Norte, onde a candidata petista também teve maioria.”Um país que avançou tanto nos últimos oito anos não iria aceitar um retrocesso. É uma nova vitória da esperança, do desenvolvimento e da justiça social sobre o preconceito. Tentaram desqualificá-la enquanto candidata de várias formas, mas hoje, o povo prova mais uma vez que a verdade sempre vai prevalecer”, afirmou a vice-presidente do Legislativo Potiguar e presidente municipal do PSB.

Sobre a expectativa para o governo da presidente eleita para os próximos quatro anos, Márcia acredita que muitos mais do que continuidade, será um governo de consagração. “Acredito que Dilma não irá promover apenas a sequência das ações do presidente Lula, pois mais do que isso, será o momento de solidificar os avanços conquistados e fazer o nosso país crescer ainda mais, tanto no ponto de vista político, quanto econômico e social”, avaliou.

Rosalba deseja sucesso a presidente Dilma e diz esperar que o RN tenha a atenção que merece

A governadora eleita do Rio Grande do Norte  Rosalba Ciarlini (DEM) considerou que o resultado das eleições para presidente da República representa que o país respeita a liberdade.

“Desejo sucesso a primeira mulher eleita presidente do Brasil. Espero que o Rio Grande do Norte tenha de Dilma Rouseff a atenção que merece”, disse a governadora, reafirmando o compromisso de tratar por igual todos os municípios, independente de apoios recebidos na campanha eleitoral.

“Assim como vou cuidar dos municípios onde não tive o apoio dos prefeitos, tenho certeza que essa será também a postura da nova presidente”, reforçou, recordando que convocou a união de todos os parlamentares eleitos do Estado em torno do desenvolvimento do RN.

Dilma é eleita a primeira mulher presidente do Brasil

Dilma Rousseff (PT) é a primeira mulher presidente do Brasil.

CANDIDATURA

Ex-ministra de Minas e Energia e da Casa Civil, Dilma foi alçada já em 2008 à condição de candidata pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que começou então a dar as primeiras indicações de que gostaria de ver uma mulher ocupando o posto mais importante da República.

Em 31 de março deste ano, Dilma deixou a Casa Civil para entrar na pré-campanha.

Cresceu nas pesquisas e chegou a ter mais de 50% dos votos válidos em todas elas, mas começou a oscilar negativamente dias antes do primeiro turno, após a revelação dos escândalos de corrupção na Casa Civil e da entrada do tema do aborto na campanha.

Logo no primeiro debate do segundo turno, reagiu aos ataques que vinha sofrendo e contra-atacou Serra. A partir daquele momento, a diferença entre os dois candidatos nas pesquisas parou de cair.

Dilma se torna neste domingo o 40º presidente da República brasileira.

NOME FORTE

Dilma tornou-se um nome forte para disputar o cargo ao assumir o posto de ministra-chefe da Casa Civil, em junho de 2005, após a queda de José Dirceu no escândalo do mensalão.

No comando da Casa Civil, Dilma travou uma intensa disputa com o então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, por causa da política econômica do governo. Enquanto ele defendia aperto fiscal, ela pregava aceleração nos gastos e queda nos juros.

Dilma acabou assistindo à queda de Palocci, em março de 2006, devido à quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa.

Com a reeleição de Lula e sem grandes rivais à altura no PT, Dilma tornou-se, depois do presidente, o grande nome do governo.

Apesar do poder acumulado e do protagonismo que passou a exercer ao lado de Lula, até outubro de 2007 Dilma negava que seria candidata.

MINAS E ENERGIA

Sua atuação à frente do Ministério de Minas e Energia rendera-lhe a simpatia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que enxergou na subordinada, de perfil discreto e trabalhador, a substituta ideal para o posto de Dirceu.

Ela foi indicada para o ministério logo após Lula se tornar presidente, em 2002. No comando da pasta, anunciou novas regras para o setor elétrico além de lançar o programa Luz para Todos –uma das bandeiras de sua candidatura.

O novo marco regulatório para o setor elétrico –lançado em 2004– foi considerado a primeira iniciativa do governo Lula, na área de infra-estrutura, de romper com os padrões do governo FHC, marcado pelo “apagão” de 2001.

A principal característica do novo marco foi o aumento do poder do Estado em detrimento da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

ORIGEM

O pai de Dilma, Pedro Rousseff, veio para a América Latina na década de 30 do século passado. Viúvo, deixara um filho, Luben, na Bulgária. Passou por Salvador, Buenos Aires e acabou se instalando em São Paulo. Fez negócios na construção civil e com empreitadas para grandes empresas, como a Mannesmann.

Já estava havia cerca de dez anos no Brasil quando, numa viagem a Uberaba, conheceu a professora primária Dilma Jane Silva, nascida em Friburgo (RJ), mas radicada em solo mineiro. Casaram-se e tiveram três filhos. Igor nasceu em janeiro de 1947, Dilma, em dezembro do mesmo ano, e Zana, em 1951. A família escolheu Belo Horizonte para morar.

Levavam uma vida confortável. Passavam férias no Espírito Santo ou no Rio. Às vezes, viajavam de avião. Não era uma clássica família tradicional mineira. Os filhos não precisavam ter uma religião. Escolhiam uma fé se assim desejassem. O pai frequentava cassinos, gostava de fumar e beber socialmente.

Quando morreu, em 1962, Pedro deixou a família numa situação tranquila. Cerca de 15 bons imóveis garantem renda para a viúva Dilma Jane até hoje. Um dos apartamentos fica no centro de Belo Horizonte.

Folha On line

Nova boca de urna dá vitória a Dilma com 58% contra 42% de Serra

Presidência: boca de urna

 Votos válidos:

Dilma (PT): 58%

José Serra (PSDB): 42%

 A pesquisa foi realizada no dia 31 de outubro de 2010. Foram entrevistados 54.400 eleitores.

A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Solicitante: TV Globo

Registro: 38.132/2010 (TSE)

Conheça a história da cobiçada faixa presidencial

Símbolo do poder do Presidente da República, a faixa presidencial completará 100 anos quando Luiz Inácio Lula da Silva a entregar a seu sucessor. Instituída em 21 de dezembro 1910 por um decreto do presidente Hermes da Fonseca – que foi o primeiro a usá-la – a faixa recebeu ajustes e reformas ao longo dos anos.

A peça que Lula vai repassar ao próximo presidente eleito está novinha. Passou por um longo e polêmico processo de renovação. Como é confeccionada em seda, o desgaste pelo uso é natural. Desde a época de Collor, a faixa era a mesma. Para completar, não estava adequada aos moldes definidos no decreto que a criou.

Ao longo dos anos, a faixa presidencial ficou mais estreita do que o previsto. Dos 15 cm de largura definidos por decreto, ela possuía 12,5 cm. O brasão, inicialmente rico em detalhes e bordado a ouro, ficou simples. Então, o cerimonial sugeriu a confecção de outra peça. Exatamente como idealizada por Hermes da Fonseca.

O sucessor de Lula receberá uma faixa confeccionada por empresa contratada em licitação por R$ 38 mil que ainda ganhou toques de uma restauradora do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Ela costurou com fios de ouro o brasão da República na faixa, que é feita em chamalote de seda. As franjas da faixa também possuem pequenas correntes banhadas a ouro.

Um último detalhe da faixa, no entanto, não tem sua trajetória conhecida pelos historiadores que trabalham no Palácio do Planalto. No encontro das extremidades da faixa, usa-se um imponente e broche de ouro 18k, maciço, cravejado com 21 brilhantes. No centro, a face da mulher que simboliza a liberdade na pintura de Delacroix “A liberdade guiando o povo”.

Boca de urna do Ibope mostra Dilma com 57% e Serra com 43%

A pesquisa de boca de urna apurada pelo Ibope neste domingo trará Dilma Rousseff à frente do tucano José Serra com folga. Segundo a Folha apurou, Dilma recebeu 57% dos votos e Serra, 43%.

No primeiro turno, o Ibope apontava indefinição do quadro. No dia 3 de outubro, a petista recebeu 51% das intenções de voto. José Serra obteve 30%. A eleição acabou indo para o segundo turno.

Dilma vence eleições em Madri e Barcelona

Muitos eleitores que ficaram em casa no dia 3, decidiram, mesmo com um pouco de chuva, votar neste segundo turno. E vice-versa. Este dado chamou a atenção tanto em Madri, como em Barcelona. Nas duas cidades, a candidata petista, Dilma Rousseff, foi a ganhadora.

O número de eleitores que votaram neste domingo foi bem parecido ao do dia 3. Ontem, 659 brasileiros votaram em Barcelona, enquanto no primeiro turno tinham sido 710. Em Madri, as 12 seções eleitorais contabilizaram 1.316 eleitores neste domingo (27% de comparecimento), contra 1.435 que votaram no primeiro turno.

– As eleições, embora sejam obrigatórias, eu não encaro como uma obrigação. Acho importante participar politicamente do nosso país, e não vejo sentido em deixar o processo pela metade, votando somente em um turno. Considerava importante um segundo turno para chamar a atenção do PT sobre o porquê de que a Marina tenha tido tantos votos. Quero continuidade, mas com muita responsabilidade social – afirma Cristina Gramacho, de 39 anos, profissional de marketing que mora há nove anos em Madri.

Em Madri, Dilma recebeu 697 votos e o tucano José Serra, 537. Houve a mesma quantidade de votos brancos e de nulos: 41. Das 12 seções madrilenhas, na Casa do Brasil, Serra venceu em apenas uma delas. Em Barcelona, Dilma teve 327 votos; Serra, 270; 19 brancos e 23 nulos. Na capital catalã, das quatro seções, cada um dos candidatos ganhou em duas delas, sendo que, em uma das seções na qual a sucessora de Lula saiu vencedora, recebeu o dobro de votos que seu adversário.

É extremada a raiva que Nelter Queiroz tem de Rosalba Ciarlini

A raiva que o deputado estadual reeleito Nelter Queiroz (PMDB) nutre contra a senadora e governadora eleita Rosalba Ciarlini (DEM) é coisa altamente extremada.

Ninguém queira ouvir o que Nelter fala quando se refere a Rosalba. Ele fica transtornado.

A Rosa é aliada do seu irmão-prefeito de Jucurutu Junior Queiroz (PMDB) de quem Nelter é inimigo político.

João Maia não vai se juntar com Rosalba na festa de Vivaldo em Caicó

O blog já havia antecipado. Agora está confirmado. O deputado federal seridoense João Maia (PR) não estará presente nas festividades em comemoração ao aniversário do deputado estadual eleito Vivaldo Costa (PR) amanhã, dia 1º de novembro, em Caicó.

João Maia está em Brasília e vai continuar por lá.

Não se juntará a senadora e governadora eleita Rosalba Ciarlini (DEM) que foi convidada e confirmou presença na festa do Papa-Jerimum. João votou em Iberê Ferreira de Souza (PSB) para o governo do Estado. Vivaldo votou em Rosalba embora seja aliado de Maia.

João apenas telefonará para Vivaldo lhe dando parabéns. Vivaldo merece.

Lula critica tentativa de barrar posse de Tiririca

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez neste domingo, após votar em São Bernardo do Campo (SP), uma dura crítica à tentativa de se barrar a posse do deputado eleito Francisco Everaldo Oliveira Silva (PR-SP), conhecido como Tiririca, que venceu a eleição com 1,3 milhão de votos. Ele também criticou a “falta de clareza” sobre a validade da Lei da Ficha Limpa, se para a atual eleição ou para a próxima.

“O que estão fazendo com o Tiririca é um desrespeito com um milhão de pessoas que votaram nele”, afirmou Lula.

O blog comenta: Lula acha que Tiririca é igual a ele. Um homem de muita “curtura”.

Deputada federal Fátima Bezerra em cima do muro na eleição para a câmara

Em cima…

A deputada federal Fátima Bezerra evita fazer qualquer abordagem quando o assunto é a presidência da Câmara dos Deputados. A grande dúvida é saber se ela irá defender o deputado federal Henrique Eduardo Alves, de quem foi aliado no pleito de 2010 e potiguar como ela, ou irá encampar a reivindicação do PT.

…do muro

Quando questionada sobre o assunto a resposta de Fátima Bezerra é uma só: “só falo sobre isso depois da eleição. Essa é a orientação do meu partido”.

Eliana Lima – Tribuna do Norte

Deputado Tomba é acusado de calúnia e invasão de propriedade

O deputado estadual Luiz Antônio Lourenço de Faria (na foto), conhecido como Tomba (PSB), está sendo acusado de invasão de propriedade e calúnia.

A notícia foi veiculada pelo blog de Wallace, referência na região do Trairi.

O deputado do PSB invadiu a propriedade (na foto) de Francisco de Sales Nascimento da Silva e ainda o acusou de “ladrão e safado”.  As informações constam no boletim de ocorrência número 1.545/201o, lavrado no dia 24 de outubro na delegacia de Santa Cruz.

O detalhe é que a propriedade reivindicada pelo parlamentar eleito do PSB não figura na lista dos bens declarados por Tomba à Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte.

Deu no Panorama Político

Rosalba ao votar: vamos deixar as urnas falarem

Ao chegar no Colégio Geo, em Mossoró, para votar,  a governadora eleita, Rosalba Ciarlini (DEM)  elogiou a tranqüilidade das eleições, neste domingo, e também convocou o eleitor a votar no segundo turno para o fortalecimento da democracia.

A governadora afirmou, ainda, que, espera que essa calmaria vá até o final do pleito. “Vamos deixar as urnas falarem”, ressaltou Rosalba, dizendo que o importante é que a vontade do povo seja respeitada. A governadora reafirmou voto em Serra.

Henrique Alves poderá ser ministro e não presidente da câmara

O PT elegeu o maior número de deputados federais, 88, por isso reivindica o direito de indicar o futuro presidente da Casa. É a praxe. Três petistas estão em campanha aberta. O principal é o líder Cândido Vaccarezza (SP), um amigo do presidente Lula, mas correm por fora o gaúcho Marco Maia, que faz campanha desde o começo do ano, e o chato de galocha Arlindo Chinaglia (SP), lanterninha nas preferências.

Fim da hegemonia

Agora com a segunda maior bancada (79 deputados), o PMDB perdeu finalmente para o PT o direito de indicar o presidente da Câmara.

Prestígio tem

Henrique Alves (RN), ex-candidato a suceder Michel Temer, pode ser reconduzido à liderança do PMDB na Câmara ou virar ministro.

Deu na Coluna de Cláudio Humberto

Nelter Queiroz diz que o prefeito de Jucurutu mudou de nome. Agora se chama Junior Rosado

O deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB) é incorrigível. Tira sarro com a cara de todo mundo. Ontem, em Caicó, ele se saiu com mais uma:

– Aquele prefeito de Jucurutu mudou o sobrenome. Ele não se assina mais com Queiroz. O nome dele agora é Junior Rosado.

Como testemunhas, este blogueiro, o empresário de Jardim de Piranhas, Zé Macaco, o advogado Manoel Macaco, o empresário Tarcisio Vaca Velha Melo e o também blogueiro Heitor Gregório. Todos dividiam uma mesma mesa na praça da alimentação.

Apesar de serem irmãos, Nelter e Junior são ferrenho adversários políticos.

Garibaldi Alves e Fábio Faria esqueceram os ade$ivos

Ainda saldo da campanha eleitoral do primeiro turno.

O deputado Nelter Queiroz (PMDB) disse ao blog que o senador reeleito Garibaldi Alves (PMDB) Filho ficou lhe devendo 50 mil ade$ivos.

O deputado federal reeleito Fábio Faria (PMN) não mandou 7 mil ade$ivos para uma das suas coordenadoras de campanha em Caicó, Lucinha Gregório.

Eles não honraram os compromi$$os. Portanto, não convidem essa turma para se juntar num mesmo ambiente. Sai faísca pra todo lado.

Serra venceu as eleições na China e na Nova Zelândia

Deu na Folha Online

Sem nenhum incidente, 278 brasileiros compareceram às três urnas instaladas na China para votar no segundo turno presidencial.

O tucano José Serra venceu com folga: 215 votos, contra apenas 49 para a petista Dilma Rousseff.

Fecham a conta 14 votos brancos e anulados.

Em porcentagem de votos válidos, a vitória tucana foi de 81,4%, contra 18,6% para a candidata governista.

“Só não votei na bruxa”, brincou a cozinheira paulista Elisabeth dos Santos, 61, a última a votar em Pequim, em alusão à festa de Halloween.

Por causa do fuso horário, a votação na China terminou antes de a votação começar no Brasil: 17h em Pequim, 7h em Brasília.

A votação teve uma abstenção alta. Apenas 55,1% dos 504 eleitores inscritos na China saíram de casa para votar.

O maior “colégio eleitoral” fica em Xangai, com 330 eleitores inscritos, seguido por Pequim (131) e Dongguan (37).

Nova Zelândia

A eleição presidencial acabou na Nova Zelândia às 2h deste domingo, 31 (horário de Brasília).

Quinze horas à frente, o país foi o primeiro a divulgar o resultado, no qual José Serra (PSDB) apareceu como vitorioso.

O tucano obteve 31 votos e a petista Dilma Rousseff, 14.

Dos 501 brasileiros que se registraram como eleitores na Nova Zelândia, só 45 votaram ontem.

Se Dilma vencer a eleição Márcia Maia poderá deixar o mandato para Lauro Maia

Se a petista Dilma Roussef vencer as eleições presidenciais de hoje é quase certo que a deputada estadual reeleita Márcia Maia (PSB) deixe o seu mandato em troca de um emprego federal.

Motivo: Deixar a cadeira livre na assembléia legislativa para que o primeiro suplente da sua coligação e irmão Lauro Maia (PSB) assuma o cargo. Enrolado com a justiça por causa da operação Higía, Lauro quer porque quer um mandato para gozar de foro privilegiado durante o processo.

Lauro Maia foi convidado de honra para o aniversário de Luiz Macaco em Jardim de Piranhas

Quem comemorou aniversário ontem em Jardim de Piranhas foi o presidente da câmara de vereadores Luiz Macaco que é irmão do prefeito da cidade Antonio Macaco.

Além de muitos amigos um convidado de honra esteve presente a comemoração: o advogado e candidato a deputado estadual derrotado na eleição passada Lauro Maia. Que é filho da ex-governadora e candidata ao senado derrotada Wilma de Faria.

Lauro responde a processo na justiça pelo escândalo da chamada Operação Higia durante o governo da mãe Wilma de Faria e que culminou com sua prisão pela Polícia Federal.

Foto: Luiz, Lauro e Antonio

Posts Recentes

Posts Recentes

Categorias

A descoberta

Descobriram AGORA, somente agora, que a diretora da UFRN, Campus de Caicó (RN), Sandra Kelly, PC do B, seria uma BOA candidata a prefeita nas

Leia Mais