“Saúde vai ter um novo imposto”, afirma Ideli Salvatti

Nas pegadas da aprovação, na Câmara, do projeto que disciplina os investimentos em saúde pública, Ideli Salvatti informa de onde sairá a verba extra: do seu bolso. Em entrevista às repórteres Vera Rosa e Tânia Monteiro, a ministra declara, sem titubeios, que vem aí um novo imposto.

O subfinanciamento da saúde foi estimado pelo ministro Alexandre Padilha (Saúde) em R$ 45 bilhões anuais. A proposta enviada pela Câmara ao Senado anota coisas definitivas sem definir muito bem as coisas.

O texto carrega um sucedâneo da CPMF, apelidado de CSS. Mas os deputados cuidaram de derrubar a base de cálculo, inviabilizando a cobrança. Num instante em que governadores e congressistas se descabelam em busca de fontes alternativas, Ideli injeta no debate um quê de fato consumado: “É um novo imposto”. Supondo-se que a ministra esteja ecoando Dilma, é a primeira vez que o governo admite em público algo que só era urdido em segredo.

O imposto da saúde, afirma Ideli, não virá neste ano. É coisa para 2012. “Você não pode trabalhar desonerando de um lado e onerando de outro”, diz a ministra.

2 respostas

  1. A leve carga tributária, hoje em dia, neste Brasil (que nem de bola bomé mais) está beirando os 40% (quarenta por cento).
    Dizem que na época dos Inconfidentes Mineiros era apenas de 20% (vinte por cento). E eles, os Inconfidentes, com Tiradentes á frente, se rebelaram contra a tal DERRAMA, ou seja, O QUINTO DOS INFERNOS (20%).
    E ainda vem Drª Ideli dizer que vai ser criado mais um imposto.
    ACORDA, NAÇÃO BRASILEIRA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

setembro 2021
DSTQQSS
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930 
Categorias